Close

Após empréstimo ser quitado, Bradesco esquece de parar desconto de parcelas e terá que indenizar cliente

Um cliente do Banco Bradesco que tinha um empréstimo consignado em folha de pagamento precisou entrar com uma ação judicial contra o banco. O problema foi que ele quitou todas as parcelas do empréstimo e o banco continuou fazendo as cobranças, no valor de R$ 340,24 por mês. O processo que tramitou no 3º Juizado Especial de Cascavel teve sentença ontem.

Na ação judicial o cliente provou que tentou inutilmente e por diversas vezes junto ao Bradesco fazer cessar os débitos mensais indevidos.

“Tal descaso com que o consumidor foi tratado ultrapassou o ordinário e o aceitável, ressaltando, ainda, que as verbas de que se apropriou o Fornecedor eram parte de seus rendimentos, o que, inequivocamente, afeta o orçamento doméstico de qualquer pessoa”, disse a juíza Jaqueline Allievi na sentença.

O banco foi condenado a devolver as cinco parcelas cobradas erroneamente, que somam R$ 1.701,20 e pagar mais R$ 2 mil de danos morais.

Ainda cabe recurso da decisão e o banco disse apenas que “não comenta assunto sob judice”.